quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

O SENTIDO DA PARTILHA

Desde o último mês de Novembro, assim que concluí a exposição do tema «ORNITOLOGIA», tenho tido a alegria de receber algumas palavras simpáticas provenientes de pessoas e de lugares a quem e aonde não considerei, à partida, poder fazer chegar o nome da minha terra e do seu valiosíssimo património natural. Mais uma vez, fiquei rendido face ao alcance deste meio de comunicação. Aproveito aqui para agradecer a amabilidade de quem se me dirigiu, em particular àqueles que têm partilhado informações preciosas e acrescentado novos dados à lista que apresentei.

Destaco assim o contacto que muito me honrou de Cosme Damián, membro do Fórum Galiciaves (lista de e-mails sobre a observação, conservação e estudo das aves, promovida pela Sociedade Galega de Ornitologia), que me deu a indicação sobre o registo de um Caimão (Porphyrio porphyrio), observado pelo amigo Emílio Martínez no Cávado. Intrigado com a presença tão pouco provável na nossa região desta espécie da Família Rallidae (congénere da Galinha-d’água e do Galeirão), logo procurei mais pormenores sobre o episódio, apurei que a ave em causa ocorreu neste estuário no Verão de 2008 e tratava-se de um juvenil. Pessoalmente nunca observei qualquer indivíduo desta espécie a norte do Paul do Taipal em Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, contudo, no Noticiário Ornitológico nº. 351 da SPEA foi publicado, por Sérgio Marques, a 21 de Junho de 2008, o registo de um casal com dois juvenis na Pateira de Fermentelos, em Águeda, distrito de Aveiro, um pouco mais perto de nós.

Será também agora oportuno referir que, além desta novidade e das quase duas dezenas de espécies que eu próprio nunca observei na área em estudo mas que constam na «Lista de aves referenciadas pelo ICNB para o Parque Natural Litoral Norte», as quais fui indicando ao longo da já referida exposição, no blogue pessoal do Fernando Eurico, fotógrafo da natureza amador que desenvolve a actividade sobretudo no Estuário do Cávado, foi publicada em 14 de Agosto de 2009 a fotografia de um Dom-fafe (Pyrrhula pyrrhula), obtida na Mata de Pinheiro e Folhosas entre Fão e Apúlia. Esta ave da Família Fringillidae (congénere do Pintassilgo ou do Pintarroxo) pode ser observada com alguma regularidade pelas serras minhotas, no entanto, no litoral nunca foi por mim observada a sul da Mata do Camarido em Caminha.

Entretanto, outro amigo recente destas lides, o José António Farinha, da Apúlia, nos campos de cultivo em torno do Caniçal testemunhou a propensão natural de um pequeno Esmerilhão (Falco columbarius) para caçar Lavercas. Aliás, na manhã do dia 6 deste mês, eu próprio e o Carlos Rio não excluímos a possibilidade de também termos observado uma destas aves a curtos metros de distância num voo raso junto ao passadiço do estuário, mas a “aparição” foi tão breve que, em rigor, não posso confirmar a espécie em concreto.

E o que deve ser dito, então, sobre os “documentos” que o Carlos publica no «Fão Natural»? Não posso esquecer, e isto só a título de exemplo, do seu registo fotográfico de um raro Alfaiate (Recurvirostra avosetta) no sapal junto ao Forte de S. João Baptista em 4 de Agosto de 2008, quando a última ocasião em que observei uma ave desta espécie no Cávado foi já no longínquo mês de Fevereiro de 2003. A qualidade da imagem não é das melhores mas o registo daquele momento será dos que se reveste de maior relevância em termos de informação.

A acrescentar a todos estes apontamentos invulgares dentro dos limites do Parque Natural do Litoral Norte, gostaria de aqui assinalar também que, após o triste acontecimento que constituiu o abate criminoso de uma Cegonha-preta (Ciconia nigra) em Belinho a 26.09.2008, os olhos atentos, interessados e experientes de Henrique Cizeron, a quem devo o quase milagroso salvamento da vida da minha fiel cadela cobardemente envenenada, também avistaram um indivíduo desta espécie a sobrevoar a A28 nas imediações da Póvoa de Varzim (aqui tão perto).

Com estes cinco exemplos de ocorrências relevantes procuro tão só, à semelhança do que vem destacado no «SPEA on-line nº. 287», apelar ao espírito de colaboração entre estes ou outros empenhados observadores de aves da nossa região num esforço de monitorização conjunto (sistematizado se possível) que conduza a uma melhor caracterização da AVIFAUNA DO LITORAL NORTE.




NOTAS:

- Na sua edição de 14 de Janeiro, o «SPEA on-line» (conteúdos informativos remetidos periodicamente por via electrónica aos membros da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves) destaca o novo website da organização, o «PortugalAves», que permite o registo online das aves observadas em Portugal por todos os cidadãos. Promovendo a troca de informações entre os birdwatchers, “o portal
http://www.worldbirds.org/v3/portugal.php dirige-se a todo o público, pois permite inserir não só dados de aves observadas numa saída de campo para ver espécies mais raras, mas também simples observações efectuadas num jardim, a caminho do emprego ou da escola”.

- A Sofia foi sensível ao pedido que implicitamente lhe dirigi na minha Carta ao Pai Natal, aqui publicada em 21 de Dezembro, e, com oportunidade, presenteou-me com a ilustração do Caimão (Porphyrio porphyrio) que acompanha estas palavras e que tanto as favorece, partindo de uma foto de Juan José Bazán Hiraldo disponível no site
www.fotonatura.org/.